quarta-feira, 22 de julho de 2009

Raio-X de Honduras

Nome oficial: República de Honduras
Capital: Tegucigalpa
Divisão política: 18 Estados
Línguas: espanhol, garifuna, dialetos ameríndios
Religião: católica 97%, protestantes 3%
Natureza do Estado: república presidencialista
Independência: da Espanha, em 1821
Área: 112.088 km²
Fronteiras: com Guatemala (256 km), El Salvador (342 km), Nicarágua (922 km)
População: 7.792.854 de pessoas
Grupos étnicos: mestiços 90%, ameríndios 7%, negros 2%, brancos 1%
Economia: segundo país mais pobre da América Central; dependente de exportação de café e banana; principal parceiro econômico é EUA
Taxa de desemprego: 27,8%
População abaixo da linha da pobreza: 50,7%

Pressão internacional
A crise é vista como um teste diplomático para o presidente dos EUA, Barack Obama, que busca melhorar suas relações com a América Latina. Washington já condenou o golpe, cortou 16,5 milhões de dólares em ajuda militar e ameaça congelar a ajuda econômica.

Um porta-voz do Departamento de Estado disse que a secretária Hillary Clinton deixou claro ao governo interino que é preciso "chegar a um acordo com o presidente Zelaya e seus representantes".

Um assessor parlamentar norte-americano que manteve contato com o governo interino disse que os dirigentes golpistas parecem estar ficando mais pragmáticos. Uma das principais ideias é criar um governo de unidade que inclua Zelaya, Micheletti e o presidente da Suprema Corte.

Zelaya tem pedido a Obama que imponha sanções rígidas contra o governo, o que no entanto poderia afetar gravemente a economia hondurenha, que depende das exportações de café e produtos têxteis, além das remessas de emigrantes.

Em 2008, a ajuda internacional representou 10 por cento do orçamento do governo, e neste ano deve chegar a 20 por cento, segundo o analista Heather Berkman, da consultoria Eurasia Group. A estimativa para este ano é de uma contração de 2 por cento do PIB.

*Com informações da AFP e da Reuters

Vejam só o que é o país de Honduras, quais os reais interesses internacionais em intervenções e mediações.
Dizem que há um acordo próximo...
Já eu, depois de ter lido toda a Constituição Hondurenha, lido e relido todo o processo legal tramitado e acompanhado pelas medidas ilegais de Manuel Zelaya, consideraria esse conflito resolvido.
Mas, tem grana aí...
Maior que qualquer uma que possa se juntar em campanhas éticas, como temos visto...
Então esperemos que Michelleti prove mesmo ser um patriota, modelo de um Estado de Direito Democrático e não deixe esse bolivariano voltar.
Cumpra-se a Constituiçao!
Tá na hora dos alienados intelectualóides de plantão entenderem que a LEI é maior até que o Presidente da República.
Fora isso não há Estado de Direito Democrático.
Mesmo que pareça mais "legal", Mais "cult", Mais "justo"(justo? então quem fez o julgamento?)
.

A VERDADE que escondem do MUNDO:

Nenhum comentário:

Postar um comentário