domingo, 9 de agosto de 2009

Acidente aéreo em NY

As equipes de resgate afirmam ter encontrado o corpo de quatro pessoas das nove que estavam a bordo de um avião de pequeno porte e um helicóptero que colidiram neste sábado sobre o rio Hudson, em Nova York (Estados Unidos). As buscas no local foram retomadas na manhã deste domingo (9).

A informação foi confirmada à rede de TV CNN e, de acordo com informações da emissora, o corpo ainda não foi resgatado das águas.

Até agora, os corpos de três pessoas foram resgatados. As vítimas são dois adultos e uma criança que estavam a bordo do avião Piper PA-32.

Ainda segundo a CNN, as vítimas foram identificadas como Steven Altman, piloto e proprietário do avião; seu irmão, Daniel; e o sobrinho, Douglas.

Já o helicóptero transportava cinco turistas italianos que visitavam Nova York, além do piloto.

Os turistas eram parte de um grupo de 12 italianos que estavam nos Estados Unidos, disse uma fonte à CNN.

Colisão

A colisão ocorreu perto de meio-dia (13h no horário de Brasília) e foi vista por milhares de pessoas que aproveitavam o dia claro de verão para passear no rio que divide Nova York e Nova Jersey.

Segundo o prefeito Bloomberg, os primeiros indícios da investigação indicam que o avião bateu na traseira do helicóptero.

Alerta

Um piloto de helicóptero que estava no heliporto da companhia de voos turísticos Liberty Helicopter viu o avião Piper PA-32 se aproximar do helicóptero American Eurocopter AS350 da sua empresa e tentou avisar por rádio sobre uma possível colisão, informou o comissário de polícia Raymond Kelly.

Segundo Ron Marsico, porta-voz da Autoridade Portuária de Nova York e Nova Jersey, o avião pousou para pegar um passageiro em Teterboro e decolou às 11h54 (12h54 no horário de Brasília). Segundo autoridades locais, o acidente ocorreu por volta do meio-dia (13h no horário de Brasília).


O helicóptero era operado pela Liberty Helicopter, a maior operadora de voos de turismo no nordeste dos EUA, e levava cinco turistas italianos.

Um testemunha afirmou ao canal de TV NY1 que viu uma das asas do avião descolar da aeronave no momento do acidente. O helicóptero "imediatamente caiu como uma pedra" no rio, descreveu. Outras testemunhas relatam ter ouvido um grande estrondo.

As equipes de resgate correram ao local e mergulhadores da polícia procuram por sobreviventes entre as fuselagens. O tempo na hora do acidente nas proximidades estava claro, o que diminui as chances do acidente ter sido causado por condições ruins de visibilidade.

Bloomberg afirmou que a polícia encontrou um pedaço da fuselagem nas águas lamacentas e que a busca deve continuar por alguns dias.

Histórico

Este não é o primeiro acidente do tipo na cidade. Em 2006, o jogador de baseball Cory Lidle, do New York Yankees, e seu instrutor de voo morreram quando a aeronave atingiu um prédio quando voavam em um rota popular.

O acidente deste sábado aconteceu em uma rota popular de aviação em geral que é usada também por aeronaves de passeios turísticos em dias de bom tempo, quando é possível avistar a Estátua da Liberdade.

Os pilotos têm certa liberdade de escolher sua própria rota, desde que permaneçam abaixo de 305 metros de altura e longe dos prédios de Manhattan.

Com Associated Press e Efe

Folha online

Um comentário:

  1. Vejamos que aqui os apedeutas vão dizer que a culpa é dos controladores de Nova Iorque. Como a maioria desses vôos possuem corredores e altitudes distintas para voar, podemos com certeza afirmar que um dos pilotos não respeitou o corredor do outro.
    Infelizmente, ninguém saberá o que aconteceu, nesse tipo de aeronavae, ambas, não existe caixas pretas.
    Somente haverá suposições..

    ResponderExcluir