sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Lula é o culpado por crise no Senado


Simon: "Se não tivesse o presidente Lula, o Sarney já teria ido para casa"

"A foto da oposição na campanha [das eleições presidenciais de 2010] vai ser a foto de Lula, Sarney, Collor e Renan", completou Simon.

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) também apontou relações do Executivo com a crise no Legislativo. "Há conexões entre as ações daqui e do Palácio do Planalto. Há participação ativa do governo nisso tudo. A questão eleitoral teve peso, a conquista pelo PMDB, a tentativa de mantê-lo com Dilma. Ele interferiu sempre, desde a eleição até mantê-lo na presidência na crise", disse o tucano.

As manifestações aconteceram um dia depois de novas discussões no Senado. Ontem, o líder do PMDB na Casa, Renan Calheiros (AL), usou palavrões para atacar o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), depois de ler em plenário a decisão de seu partido de recorrer ao Conselho de Ética contra o líder do PSDB, Arthur Virgilio (AM).

Depois do episódio, senadores de vários partidos saíram em defesa de Virgilio (AM), denunciado ao Conselho de Ética por ter mantido o pagamento de um funcionário de seu gabinete que estudava no exterior com recursos da Casa.

"O senador Virgilio não é o grande malandro da praça", afirmou o senador Demóstenes Torres (DEM-RO), que acusou os advogados da permanência de José Sarney (PMDB-AP) na presidência do Senado de "jogar gasolina nas chamas".


Piero Locatelli - UOL Notícias

Com informações de Maurício Savarese, em São Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário