sábado, 5 de setembro de 2009

Adoramos trambiques e trambiqueiros

Porto Alegre, 6 de Setembro de 2009
-Em homenagem a independência do Brasil apenas trambiques de aniversários.
A partir de 1988 a mídia radiotelevisiva brasileira deixou de ser independente, com as concessões dessas, para quase todos os políticos de qualquer partido durante o governo Sarney.
-Durante o governo Collor as companhias de aviação brasileiras passaram a ser escravizadas pelas gigantes americanas e europeias, com a abertura dos céus brasileiros.
-Durante o governo Itamar começaram as CPIs dos Detrans, alem das tentativas de provar que o mesmo era um grande garanhão, não passando de uma branca de neve nas mãos dos anões do orçamento.
-Durante o governo FHC, tivemos o Proer, as propinas das privatizações, a emenda da reeleição, os trambiques do DNER, da Sudam, da Sudene, do Fundef, do FAT, do BNDES, da PREVI,
Hoje em dia continua as farras do FAT, dos Detrans, do BNDES, do DNIT, da NOROSPAR, do BANESTADO, os cartões de créditos corporativos, e agora o perdão da dívida dos maus pagadores de impostos.

Não há reais para os aposentados, para os cidadãos devedores do imposto de renda escachante e ridículo, perdoa-se os maus pagadores do BNH,
Como ficam os empresários honestos, os que quitaram suas casas ao BNH, que sequer pensam em devolver-lhes o dinheiro?
A nova constituição privilegiou os trambiqueiros, os prevaricadores.
Não podemos processar, os trambiquieros brasileiros pois o maior de todos descumpridores do artigo 171 do código cívil brasileiro é o próprio governo.
Não é o governo Lula, são todos os governos, os honestos no Brasil são apenas expectadores do processo, sequer fazem parte do júri ou do corpo de jurados.
Estelionatários do sistema são os honestos, que deveriam ser todos presos.

Votar nesse país é crime de falsidade ideológica, punido, com parcos reais de aposentadorias e bolsas de proveta.
Amanhã ninguém de veria sair de casa, esconder-me-ei de vergonha.
Honestos brasileiros morrem de solidão nos postos de atendimento do SUS, enquantos os larápios possuem planos de saúde de empresas privadas sustentadas pelos nosso impostos.
Tomem vergonha, vivemos encasulados pensando em tornar-nos borboletas, quando somos apenas mariposas do sistema que morrerão na primeira luz no fim do túnel.
Enquanto isso as cigarras governamentais assaltarão os cupinzeiros, deixando às formigas apenas migalhas.
No Brasil ser honesto é ser um bobo da corte.
Fosse eu um político, estaria enterrado num cemitério clandestino.
Enquanto isso não acontece morro de solidão no parlatório "orkutiano" acompanhado de outros palhaços como eu.
Sete de Setembro de 2009, uma data memorável para festejar os cafajestes.
Bom dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário