sábado, 3 de outubro de 2009

Palavras Infelizes




" Me esforcei para estudar a Constituição de Honduras, não creio que exista uma Constituição pior na face da terra...".


Oscar Arias
Prêmio Nobez da "paz"
Elaborou a "Imposição de San Jose contra a democracia Hondurenha.

Um comentário:

  1. Stenio,

    Interessante essa lógica desse SR. Arias.

    A Constituição de Honduras é para o povo e não para o governo. Todos tem o dever de respeitá-la.

    Quem primeiro deve cumprir às regras do jogo é o governo, para dar exemplo ao povo. O governo trabalha pelo povo e não o povo para o governo.

    Então o Arias toma posição clara em favor de Zelaya. Não é um bom negociador. Zelaya, é quem pretende tirar vantagens pessoais, levando efeito à mudanças constitucionias para ter benefícios. Na linha de Hugo Chaves, de mandatos sucessivos e que não admitem alternâncias. É o modelo castrista de 50 anos de poder. É ditadura como em Cuba.

    Talvez, admitindo mudanças, de um mandato de um prazo maior de 5 anos, sem direito à releição, seja uma alternativa, mas não nesse momento conflagrado e justamente por Zelaya.

    Micheletti é que está sendo pressionado para não prosperar na transição.

    Mas é assunto interno de Honduras e não devemos perturbar a paz de nunhum país. Eles que o resolvam. A nós de fora, em especial, os brasileiros devem fazer parte da negociação e da conciliação.

    No entanto, esse Lula, na sua insânia maluca de perpetuidade e na sua retórica populista, deveria ocupar, com destaque, o palco de um teatro ou um picadeiro de circo, onde sabe representar muito bem, como no discurso para escolha do Rio para Olimpiadas.

    Att. Madeiro

    ResponderExcluir