domingo, 27 de dezembro de 2009

Resenha de 2009

Minha última crônica domingueira do ano.
Falo de projetos, houveram falta deles, ou nenhum deles este ano.
Falcatruas houveram muitas, principalmente nas artes e na maldita cultura que temos hoje em dia.
Criamos vários ídolos de barro como qualquer republiqueta socialista, faz.
Ainda somos escravocratas da economia primária, plantamos, criamos animais de raça, exploramos nossos minerais, e vendemos para o exterior como fazíamos há duzentos anos atrás.
Um exemplo dessa escravatura é que um maço de cigarros, ou um litro de cerveja ou coca-cola custa mais barato que um litro de leite.
As organizações criminosas têm grandes alianças políticas, senão, não teriam a força que tem.
Falta mesmo aquele fantástico nome ser mudado de república federativa do Brasil, para RDB, república democrática do Brasil, é assim que qualquer paiseco socialista se autodenomina.
O conceito de república fica deturpado, pois esta palavra é a antítese do governo monárquico ou feudal, assim nenhuma ditadura poderia ser chamada de república.


República ou republicano é algo contrário a qualquer absolutismo.

Para finalizar o meu "chororo" dominical, que tal contratar um pai de santo, para enterrar um sapo barbudo, num cemitério, levando na boca o nome do sinistro jurídico.
Há milhares de cadáveres que morreram por falta de atendimento nas filas susianas.
Eu sempre digo, esse maldito sempre digo que todo mundo diz, esperança é algo que é a última a morrer, então todos que as têm morrem antes.
Como diria  Ernest Hemingway "in his timeless favorite expression:
- il faut (d'abord) durer.
FELIZ ANO NOVO À TODOS,
Não vendam seus votos aos políticos corruptos, vamos lutar pelos projetos que jazem há quase 16 anos nas gavetas do congresso, se não os existem, devemos trocar de políticos.
K&H

Nenhum comentário:

Postar um comentário