terça-feira, 23 de dezembro de 2014

Sobre mártires e heróis, ou heróis e traidores.

Pois,
Alguns louvam "Mahatma Gandhi", o mártir, o cara, que doou metade da Índia aos muçulmanos. Não pegava em armas, mas sua eloquência faziam outros as pegarem. Foi morto pela traição aos indianos.
Os falsos heróis burgueses da revolução francesa, foram assassinados por causa de suas corrupções.
São incontáveis as histórias relativas a falsos heróis.
Vejamos nosso maior traidor. Calabar, errado, era um traidor de Portugal, queria melhores dias para seu povo com outra colonização, também é mártir. Tudo depende de ponto de vista.
Agraciar uma causa com a própria vida seria um ato heroico, seria uma atitude de mártir?
Depende do ponto de vista.
Heroísmo para mim é sobreviver.
É inócua, ineficiente, os atos de colocar-se em holocausto.
Seguir silente em direção ao crematório ou à câmara de gás é servilismo, é viver uma vida sem opções e sem luta.
Resignação não é martírio, nem heroísmo.
Então, não há mártires nem heróis na nossa causa.
Há vilões, que jamais serão julgados, processados e presos.
Decepciona-me o fato de cada um querer para si os louros da vitória de uma coletividade.
Hoje ao ver 15 minutos de notícias sobre o namoro de um dos irmãos cravinhos, creio que se um de nós flertasse com a tal de Maria do Rosário, seria mais proveitoso, do que agrupar-se no salão verde.
Talvez se fizéssemos campanha à favor do "Bolsonaro" tivéssemos mais atenção da mídia.
Nesse país somente as mentiras e as fofocas causam notícias.
Se encontrassem aposentados no AERUS lavando grana do "petrolão" teríamos mídia.
Garanto que até e ex "namorada" do Brizola vive melhor do que nós.
Muitos que hoje reclamam foram adeptos do petismo, adoravam os sindicatos, não reclamam do roubo do FAD, cujo SNA jamais deu-nos explicações.
Nós fomos roubados no AERUS pela VARIG com anuência do governo.
Nós fomos roubados no FAD com anuência desse sindicato.
Meus 12000 reais de 1999 também fazem falta.
Quem esquece do pouco, nada lhe falta.
Lutamos contra o governo, e nos engajamos no silêncio sindical.
Nenhuma ação jurídica feita pelo sindicato é de propriedade do sindicato, ela é nossa, por direitos do código civil, penal e constitucional.
O sindicato não nos faz nenhum favor, é obrigação.
Agora porque não perguntamos ao nosso sindicato onde está o dinheiro do FAD?
Esquecemos nossas responsabilidades creditando méritos a quem não os merece.
Feliz ano novo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário