domingo, 18 de outubro de 2020

O TESTE DE "TURING"

 Pois,

Teste de Turing testa a capacidade de uma máquina exibir comportamento inteligente equivalente a um ser humano, ou indistinguível deste.

Alan Turing fez este teste em 1947.

Imaginem como eram os computadores em época, seus tamanhos e suas inteligências artificiais. Era muito fácil distinguir suas falhas.

Hoje em dia é muito difícil definir-se, se estamos a conversar com uma máquina ou um ser humano. Já existem isso em vários saites de compras e de ajudas médicas, psicológicas e em verdadeiras fábricas de "fake news". Existem "softwares" que editam vozes na "globosfera" virtual sem falar em imagens.

Na realidade o "Turing" se tornou uma doença moderna. Os indivíduos só postam merdas de quem não gostam. O fiasco dos 30000 reais na cueca se compara aos 200000 de outro no passado. porém a justiça liberou 8 milhões da conta de Dona Marisa célebre vendedora de Avon para seu concubina, dos 30 milhões que tem em conta.

Existem pessoas que chegam a falar com essas mensagens virtuais. Conversam até com a MAGALU um ser virtual de uma loja online. Quero chegar ao ponto de argumentar que certos indivíduos postam como se fossem máquinas, é um tal de copia e cola ou compartilha muita bobagem. Foram abalroados pela síndrome de Estocolmo durante 33 anos no Brasil e passaram a criticar 2 anos de um governo novo.

A severa análise de um plano de governo ou econômico leva no mínimo 8 anos para poder comparar-se com outro anterior, para os inteligentes, para os imbecis apenas 1 ano. Como pode-se aguentar 33 anos tomando laxantes e não experimentar uma nova droga para suas diarreias?

Elementar  são robôs humanos.

Sou discriminado porque não possuo celular, ora não preciso dele, e fico livre dos ataques cibernéticos, das fraudes e do estelionato virtual.

Tenho diabetes tipo II, não existe cura, se não tomo o remédio tenho hiperglicemia, se tomo posso ter hipoglicemia. Se me estresso posso ter qualquer delas, essa é vida real. Porem no virtual existem centenas de curas mentirosas e há os que acreditam. Quando se quebra um osso só existem 2 remédios, ou se engessa ou se usa próteses, e assim é a maioria das doenças.

Não existe remédios nem cirurgias que curem a síndrome de Estocolmo. Minha invenção sobre a síndrome de Turing é colocar apenas " Emojis" em suas postagens.

Quanto ao COVID 19 lamento dizer que não é uma PANDEMIA, mas sim uma SINDEMIA, ELE ATACA NO SER HUMANO SUAS DOENÇAS MAIS SIGNIFICATIVAS, por isso alguns remédios aliviam e até curam alguns de seus sintomas. Com certeza produzido em laboratórios daqueles que o introduziram, tiveram menos vítimas pois já teriam vacinas.

A única vacina contra a China é destruir sua economia...

O povo com TURING pode eleger MORO, é uma pena que Eduardo Cunha não fez delação premiada.

Aos meus colegas com TURING meus Emojis tristes e raivosos.

bom dia





quinta-feira, 8 de outubro de 2020

COISAS QUE NÃO PUDE FAZER...

 Pois,

Arrepender-se na velhice de coisas que não se pode fazer, é irreversível saudades.
Saí de casa aos 21 anos, infelizmente não pude desfrutar na minha pós adolescência do convívio
- paterno e materno.
Tão pouco dos irmãos.

Não assisti futebol ao seus lados, nem fórmula um.
Não fui aos seus aniversários, foram poucos natais e banhos de champanhe nos finais de ano.
Meu pai faleceu no dia em que ia visitá-lo.
Somente o vi na urna que a natureza nos enterra.

Não tenho remorsos, mas fica aquela tortura de que a profissão de aeronauta não nos proporciona?
- O convívio familiar.

Infelizmente família é convívio, discussões presença.
Sinto muita falta disso...


quinta-feira, 16 de julho de 2020

"INES ESTÁ MORTA"

Pois,
Não importa as "causas mortis", nem quando morreu, tão pouco seu parentesco ou crimes de iguais relevâncias.
Eis que é tarde, Ines morreu.
É muito tarde para tomarem-se atitudes.
Nenhum de nós pode sequer ir ao enterro.
Brigamos por espólios.
Assim foi com a Panair do Brasil, voamos com muitos de suas viúvas.
Morreram a Real Aerovias, a Cruzeiro do Sul, a Transbrasil e a Vasp.
Se foram assassinadas não nos importa mais, os crimes prescreveram.
Funcionários públicos de varas de falência enriquecem.
Os crimes de "Fiel depositários" só prendem e processam pobres coitados.
Hoje vejo os exfuncionários da VARIG delirando, se mutilando em que a VARIG com fênix renasça das cinzas.
Foi um jogo de poker que deram "all in" sem cartas vencedoras.
Somos cornos abandonados que querem receber de volta, uma velha raquítica que ninguém quer ou pode sustentar de novo.
Quinquagenários, sexagenários e septuagenários em dilemas de vida.
Que tal a VARIG voltar e perdermos nossas tutelas.
Ines está morta.

Inês é morta - Camões
A triste história de Inês de Castro ficou mais conhecida ao ser imortalizada por Camões no Canto III d' Os Lusíadas, uma das melhores e mais conhecidas obras literárias da língua portuguesa. Nesta passagem, Camões faz referência a Inês de Castro: "...Aconteceu da mísera e mesquinha, que depois de ser morta foi rainha...".
Assim como a bonina, que cortada
Antes do tempo foi, cândida e bela,
Sendo das mãos lascivas maltratada
Da menina que a trouxe na capela,
O cheiro traz perdido e a cor murchada:
Tal está, morta, a pálida donzela,
Secas do rosto as rosas e perdida
A branca e viva cor, co a doce vida.
As filhas do Mondego a morte escura
Longo tempo chorando memoraram,
E, por memória eterna, em fonte pura
As lágrimas choradas transformaram.
O nome lhe puseram, que inda dura,
Dos amores de Inês, que ali passaram.
Vede que fresca fonte rega as flores,
Que lágrimas são a água e o nome Amores.








sábado, 27 de junho de 2020

A REALIDADE APÓS PANDEMIA

Pois,
Há uma realidade após a PANDEMIA...
Ricos ficarão mais ricos, a classe média mais pobre, e  pobres morrerão de fome e nas filas do SUS.
Muitos achar-me-ão pessimista.
Porem centenas de milhares de pessoas compraram com sacrifício seus carros e apartamentos com as condições solidárias anteriores e não poderão saldar seus débitos.
Outros que viviam de aluguel serão despejados, e os pobre s que alugam peças vão ser condenados a morar em malocas em terrenos invadidos.
Os funcionários públicos de alto padrão vão comprar tudo por 1/3 do preço em leilões ou de gente que vende para matar a fome e manter o padrão.
Quem de vocês pode dar uma solução para o governo falido?
Os corruptos usarão nossos impostos para locupletarem seus bens que ficarão mais vastos.
Quem de vocês acha que o extinto COAF vai investigar?
Quem de vocês acha que o imposto de renda vai investigar?
A classe política e jurídica defeca e anda por nosso porvir.
O governo poderia cancelar todas as dívidas?
Pode.
Dos estados, municípios e grandes empresários podem ser atendidos pelo governo federal.
O povo não pode receber esses auxílios.
Que tal a suspensão de todos os juros durante período igual ou superior ao tempo da pandemia?
Será que bancos, empresas de créditos e cartões deixariam?

Um novo plano econômico deveria ser feito.
Acho que um novo acordo com FMI vem por aí.
Com a corrupção do MDB, PSDB e o larápio de Garanhuns, Paulo Gudes levaria mais de 10 anos para reconstruir o país. Agora lá se irão mais de 20 anos.
A pandemia só livrou aposentados do pior, aliás essa é a única vantagem que os pensionistas receberam desde a constituição de 1988.
Meu vizinho perdeu seu automóvel de UBER, vive de esmolas,
IPTU, energia elétrica, contas de água e o gás de cozinha tornaram-se vilões no cotidiano.
Sequer pensaram no remédios e lhes deram aumento.

A juventude não está nem ligando, apenas se divertindo.
Quantos precisam morrer?
Quantos morrerão?
Esse ano não mereceu ser festejado.
Perdemos muitos dias de nossas vidas, e ainda agradecer por termos sobrevivido.
Alguma empresa de telefonia ou TV a cabo nos ofereceu algum desconto?
Somente o governo federal ofereceu ajuda, e muito pior, com os nossos impostos.

A classe corrupta trabalhando em casa, longe da doença sequer cortaram com a navalha suas próprias carnes.

Não adianta ideologias, filosofias, igrejas ou rezas de benzedeiras, o futuro pertence a quem tem dinheiro.
Se piorar quem não tem nada não pode pagar nada.
NOME LIMPO É COMIDA NA MESA.

sábado, 29 de fevereiro de 2020

A SOLIDÃO E A AGONIA DO TEMPO.

Pois,
Hoje, se não houvesse bissextos, completaria 69 anos, mas então será amanhã.
Anos bissextos faz parecer que ganhamos um dia mais em nossas vidas.
Desde o momento da fecundação, o feto vai envelhecendo.
Aliás, envelhecemos dia a dia por vez.
Não sei porque, parece sina, mas detesto "SAUDADES", ele sempre faz-me imaginar que seus desígnio é sofrer duas vezes.
Passam-se os anos e os nomes de colegas tornam-se esquecidos e seus rostos imagens fotográficas borradas ou apagadas.
Lembro mais dos amigos de infância do que s colegas de trabalho nos meus 33 anos de VARIG.
São personagens anônimos das histórias que conto.
Tenho um dom significativo de não lembrar de "filhos da puta".
Me incomoda muito não ter rosto e nomes para lembrar.
A artrite me incomoda.
Já não há pressa nos meus passos.
Perdi o fanatismo do futebol, do "gaúches"(por incrível que pareça, aprendi que o dialeto gaúcho é acentuado).
Aprendi com muita paciência, que com mulher não se discute, calado vencemos a intolerância.
Sói-se viver num país que vive dizendo que isso ou aquilo é coisa de americano.
A frase:
-"MAKE BRAZIL GREAT AGAIN" é um sofisma.
- O correto é:
-"MAKE BRASIL GREAT FOR THE FIRST TIME".
Na minha juventude não havia maconheiros ou homossexuais na "trupe" que frequentávamos.
Nós, os da terceira idade agonizamos no tempo.
Eu não tenho celular, sou agonizante solitário no entrevero dos zumbis de "smartphones".
Eles usam 24 horas por dia, deixam-nos ligados à noite, para verem mensagens, muitas delas infestando e defecando em seus neurônios.
Vejo homens matando por amor, mulheres feias, ou sendo "corno" de lésbicas gordas.
Não é só a pouca instrução.
Sempre tive em mente que quando trocamos mais que duas vezes, temos que analisar onde erramos.
Não tenho raiva dos celulares, tenho nojo da solidão que nos causa.
Se chama isso de progresso eu chamo de "pandemia".
Crianças festejam aniversários, velhos agradecem por mais um ciclo de vida completado.
Ah, se essas crianças soubessem do que vão enfrentar, sem a opção de dizer não.
Meu ateísmo me fez descartar as expectativas de vida eterna, céus e infernos, espíritos e almas.
Não posso sentir medo do que está perfeito para a natureza de nos absorver de volta.
Meus projetos de vida permanecem.
É rude tentar lembrarmos uma palavra e não conseguirmos.
A tristeza de um cão que morre, é a alegria de ter um novo.
 Aos que me felicitarem, tenham o dobro.
Aos que esquecerem, não guardarei rancor, é o tempo esquecendo e agonizando.
FUI...