quinta-feira, 16 de abril de 2015

O IMPEDIMENTO DELA!

Pois,
É muito difícil aos fanáticos, entenderem meu ponto de vista.
Após a pseudo revolução de 1964, que já estava anunciada desde 1956, mas ninguém preocupava-se com politica, enquanto os devaneios mercenários do socialismo avançavam.
Getúlio  Vargas e JK já haviam metido a mão nos fundos de pensões dos trabalhadores, tanto para construir a CSN, a Vale e a Petronosso, hoje Petrobras, quanto a construção de Brasília, a Sodoma e Gomorra brasileira.
Os militares largaram as ossadas em 1985 nas mãos do PMDB de José Sarney.
Tancredo Neves havia falecido, em circunstâncias secretas e diferenciadas.
Em 1989 elegeram o almofadinha caçador de marajás.
Governo que não agradava ao maior partido da câmara, e adivinhem só, era o PMDB.
" Impeachment " nele era necessário.
Quem assumiu foi Itamar Franco, apesar de eleito pelo tal partidinho PRN , sempre fora um "Pemedebista " fervoroso.
Assume o PSDB, mas para governar faz conluios, adivinhem com quem?
Ora o PMDB, a quem não interessava a presidência da república, contentavam-se com o anonimato e os ministérios, que sustentam as malandragens políticas, a corrupção, os cargos comissionados e as não menos relevantes agências reguladoras.
Então chegamos ao governo dos "pestistas"  (mistura de peste com elitistas).
Como eles são esquecidos, até o tal de Palloci foi ministro, mas isso não vem ao caso, é mais um partido dependente do PMDB e dos nanicos, partidos políticos que cabem dentro de um penico.

A tal que hoje governa, que intitula-se "presidenta" não precisa de "impeachment".
Ela já se encontra impedida de governar , o PMDB tomou o controle da nação.
Quem manda nesse país é Michel Temer, Eduardo Cunha e o papa Renan Calheiros, cujo sobrenome dá até paródia, mas vamos evitar ofensas públicas.

O PT poderia extinguir-se e juntar-se ao PMDB.
Muitos reclamavam do partidarismo "Arena e Mdb" , hoje não é muito diferente, só com outros nomes, PT e PMDB, também é um estilo partidarista.
Esse negócio de partido único me lembra " Rosa de Luxemburgo" que dizia que não poderia haver liberdade e democracia num partido único. a diferença é que no Brasil, aquele monte de partidos, são uníssonos e companheiros, nossas plenárias são apenas xavecas entre namorados.
Posso até sofismar dizendo que nossos partidos e políticos são hermafroditas, morre um outro é produzido e nascido de suas próprias entranhas.
A dita cuja "presidenta" já não governa, está à mercê do congresso enquanto institucionaliza o STF.
Qual é o sistema político brasileiro?
Não sei, mas até o PCC e o CV tem hierarquia, aqui os valetes valem mais que a dama, que se modifiquem o jogo, enquanto isso, a ralé só quer brincar  de  jogar truco num baralho de 40 cartas, onde os valetes deitam em cima da dama.

bom dia



Nenhum comentário:

Postar um comentário