quinta-feira, 22 de março de 2018

A CRISE MUNDIAL HÍDRICA E O BRASIL

Pois,
Vira e mexe daqui, remexe dali, os ecologistas parecem saltimbancos de circo, pulando de lá para cá, tentando convencer o mundo de suas opiniões absurdas e acachapantes.
Enquanto a humanidade aumenta em níveis geométricos, a produção de alimentos cresce aritmeticamente.
Muitos acham horríveis  quando acontecem acidentes com um barco superlotado afundar e produzir muitas vítimas.
Outros com carros acima de sua capacidade de ocupação. ou ônibus sem autorizações e lotações que parecem latas de sardinha se envolvendo em acidentes.
As enxurradas levando vítimas à morte, destruindo míseros barracos, levando carros e pessoas ao desespero.
Tudo normal num país de grandes dimensões e com o maior potencial hídrico do planeta.
Como pode nos estado de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais terem crises hídricas, com a quantidade de chuvas que caem regularmente em seus Verões?
Enquanto isso os estados nordestinos reclamam de secas há séculos.
A terra é um transatlântico vazando água, na sua jornada pelo universo.
Estamos cada vez mais destruindo recursos naturais para os seres humanos.
O CONTROLE DA NATALIDADE MUNDIAL TEM QUE SER FEITO.
Esta é a nossa maior guerra mundial.
A criminalidade e a migração no planeta é fruto do crescimento desproporcional humano.
Para cada 1 milhão de refugiados/ano , as Américas, a Ásia e a África produzem mais de 400 milhões de pobres e famintos por ano.
O aumento populacional reduz as florestas e os recursos hídricos para o planto e criaçao de alimentos.
Causando a extinção de espécies da flora e da fauna.
O homem é o maior predador. É um dos poucos animais da natureza que CAGA E MIJA na água que bebe.
Enquanto países  fazem Usinas dessalinizadoras para seus suportes hídricos, o BRASIL usa carros pipa. Com um litoral de 9500 km², se tivéssemos tais usinas evitaríamos o uso exponencial de recursos hídricos naturais, e ajudaríamos a sustentabilidade de nosso país sobre maneira.
Adolescentes pobres brasileiros tem taxa de natalidade é maior que a classe média brasileira.
Muitos falam de 13 milhões de desempregados, esquecendo os 25 milhões de jovens que adentraram no mesmo mercado nos últimos 5 anos.
A tecnologia vem substituindo o homem em proporções infinitas.
Em 1970 eram 7 tripulantes na cabine de uma avião comercial.
Em 1985 eram 5, em 2000 apenas 3.
Se falarmos em tripulantes de cabine, as reduções foram drásticas.
O homem busca transportes sem gerenciamento humano, drones de alta tecnologia para transporte de massas.
O Apocalipse zumbi se aproxima a passos largos.
Estamos sitiados porque o homem é o único predador de si mesmo.

  
  
Postar um comentário