quinta-feira, 26 de abril de 2018

PAIS AVIADORES, PAIS TRIPULANTES

Pois,
Todos no mundo ficam extasiados com a profissão dos aviadores e de seus tripulantes.
Dizem em alta voz que é tudo de felicidade numa profissão.
Porém, não conhecem os desígnios da vida.
Pilotar,servir e cuidar da segurança de milhares de vida milhares de pessoas.
São mais de cem mil voos por dia.
São 11000 voos por minuto varando os céus no mundo.
Os acidentes são de 1 aeronave a cada 1,3 milhões de voos.
A tecnologia tornou as aeronaves mais seguras.
Nas décadas de 60/70 havia 5% dos voos que hoje existem, e 4 vezes mais acidentes.
Ou seja, 80 acidentes para cada 100 mil voos.
Isso o povo não conta.
As falhas humanas eram preponderantes.
Nunca há de se falar em fatalidades nos erros humanos, que vão desde  projetos, manutenção, controladores e aviadores.
Todos falam do glamour dos tripulantes, de suas viagens, do conhecer do mundo, dos pernoites em lugares inimagináveis.
Ninguém comenta de suas atribulações pessoais, de suas famílias, de suas convivências no cotidiano.


Sermos pais, esposos(as)  foram vidas atribuladas.
Muitos não virão seus filhos crescerem, ajudaram em suas tarefas escolares, ou acompanharam suas predileções esportivas, suas adolescências, suas faculdades, seus aniversários, suas pascoas e natais.
Nossas esposas fizeram trabalhos dobrados.
Quantos anos novos festejamos sozinhos?
Quantas famílias destruídas?
Quantas perguntas insensatas e insensíveis respondidas?
Quantas humilhações sofridas por arrogância de de superiores?
Quantas ameaças de desemprego?
Quanto sofrimento em suas aposentadorias?
Quantos de nós tivemos problemas psicológicos.
Damos nossas vidas inteiras para milhares de vidas poderem aprazar suas férias, lazeres e negócios.
Apesar de tudo achamos maravilhoso.
Se pudéssemos voltar no tempo faríamos tudo de novo.
Alguns dirão EGOÍSTAS!
Eu acho que o TEMPO foi egoísta conosco.


Fui...