sábado, 14 de novembro de 2009

DISCORDAR, uma bricadeira de criança...

Pois, nunca se deve começar uma narrativa com "pois", fica aquela divagação, sobre pois que, ou porque?
Pois o PT não quer governar os próximos 4 anos, que venha o PSDB que é apenas um cover sem graça nenhuma.
Pois que venha a velha política "café com leite" se Serra, se Aécio, o PMDB ficará ao largo, sentado no muro, para fazer o que sempre fez.
Esconder-se atrás das portas, esperando ficar nos cargos, ou angariar mais alguns.
Pois temos sérios problemas mal resolvidos, ou mau resolutos, como queiram, tais como:
A deflação da moeda mantida pelo capital nacional.
O altos juros pagos ao capital estrangeiro.
O roubo feito à previdência para manter o superávit primário.
A troca da dívida externa por títulos da dívida interna, que já beira os 2 triliões.
A falta de investimento na infraestrutura, único recurso que realmente cresce o mercado de trabalho.
E finalmente todos sabem que o Brasil quebrou, e novamente o efeito "orloff" argentino bate à nossa porta.
Os próximos 4 anos servirão para consertar uma cagada de 16 anos.
Pois paternalismo é uma verdadeira "bullshit" econômica.
A única eleição que interessa ao PT é a de 2014, onde a volta de sua "méjestade"(neologismo meu) será triunfal, tipo o retorno de Cristo a Galileia, ou a saga heróica de Joana.
Eu já me sinto naquela fase do ungido, ungido e meio, tanto faz ou tanto fez.
Nas minhas parcas ideias, a banana explode nos próximos 4 anos.
Na sinceridade, eu preferiria que fosse nas mãos do PT.
Óbvio que a minha preferência, não sofrerá interferências no voto do povo.
O povo é alimentado por ilusões, falsas promessas e esperanças.
Como sempre escrevo, ilusões são perdidas no tempo(Balzac), falsas promessas os religiosos vomitam por séculos, e esperança é a última que morre, nós morremos antes dela na eternidade.
Pois, então apesar do"pois" permitam-me discordar, como aquela velha brincadeira de criança, como perdi, estou fora.
Nego-me a votar contra o Brasil, quem quer que eleja-se, será um mero discordar político.
Foram necessários 16 anos para tirá-los da prefeitura de Porto Alegre.
As cidades no entorno da capital gaúcha eram dormitórios, hoje Porto alegre é dormitório delas.
Ficamos com os serviços públicos de má qualidade.
Quando alguém me pergunta o que pode-se ver na capital gaúcha, nem churrasco recomendo, se for homem, uma visita aos prostíbulos.
Bom dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário