quinta-feira, 27 de novembro de 2014

SUPERAVIT

Pois,
Em economês superavit é o LUCRO OBTIDO ACIMA DO PREVISTO.
No Brasil ele é dividido em primário e operacional.

- Primário é o resultado positivo nas recitas do governo após deduzir as despezas, descontando o que será pago aos juros da dívida.
- Operacional é o resultado das receitas do governo deduzindo os juros e os gastos.

Na realidade o superavit primário é um engodo financeiro, que destina parte do dinheiro público para pagamentos de juros e da dívida, para tornar o Brasil um país confiável, aumentando as dívidas sociais, onerando os trabalhadores, concedendo isenções fiscais aos grande empresários.
Nossos economistas cantam marra ao povo do superavit primário, esquecendo de contar-lhes que os pagamentos dos juros e da dívida interna e externas, não estão incluídos nessa conta, o resultado é um assombroso déficit nas contas públicas.
O FMI obrigou o Brasil a uma receita que por exemplo os americanos evitaram na recessão.

Enquanto o Brasil fazia superavit primário os Estados Unidos fazia déficit primário.

Enquanto o Brasil aumentava impostos , os Estados Unidos diminuíam.

Enquanto mantemos uma taxa acima de 10% ao ano descontando a inflação os Americanos usam de 1% a 2% ao ano.

Enquanto reduzimos nossas tarifas de importação os americanos aumentam  para proteção do mercado interno.

Sou à favor da redução do superavit primário, mas não apoio a tal PLN 36 reduzindo os montantes da desoneração de tributos e gastos do PAC.
Porque encobrirão de maneira sorrateira os gastos da corrupção na copa do mundo, e darão aval ao descumprimento do governo da lei de diretrizes orçamentárias de 2014.
O descumprimento de uma lei, não pode ser exonerado pela criação de uma nova lei dentro do mesmo período de vigência dessa lei.
Avilta a constituição e a democracia.
Se tivéssemos abandonado essa política econômica imposta ao Brasil pelo FMI, com certeza teríamos crescido muito mais.
Vivas honrosas aos nossos economistas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário