sexta-feira, 16 de outubro de 2009

Quem é revanchista?


À respeito das indenizações, pensões, bolsas, auxílios para quem foi "vítima" do Governo 64-85:


Decorridos pelo menos 36 anos pode-se olhar para esses fatos como circunscritos à época em que ocorreram. É justo que paguemos, com recursos financeiros e paciência pelas escolhas pessoais pelos envolvidos? Esse vitimismo delirante pode ser utilizado como justificativa para a cupinização do Estado? Quem frequentou masmorras naquele período sabia exatamente que essa possibilidade existia tanto quanto, em maior ou menor grau, a de assumir o poder. De qualquer modo jogaram suas cartas. De modo impróprio hoje se beneficiam do e com o poder. Seria pedir muito que não nos atormentassem com essas desculpas? Façam o que estão fazendo e não percam tempo em justificar atos e falcatruas pois são exatamente o que qualquer um faz em nossa democracia adjetivada. Seja de direita, centro ou esquerda (ou suas combinações e mutações). Esse revisionismo não tem sentido.

3 comentários:

  1. Laguardia, pelo contrario eles nem deveriam receber nenhuma indenizacao! E a mesma situacao de quando se pratica um crime, deve-se ser punido e nao o contrario. E nao o premio pelo erro. Ora, eles enfrentaram o governo legitimo e arcaram com as consequencias. Nao tiveram a mesma desgraca que tiveram os cubanos de morrer na prisao, entao adeus e passe bem, de gracas a Deus. Indenizacao, por que? Pena que nao foram dizimados naquele tempo. Teriamos evitado tanto desperdicio e aborrecimento!

    ResponderExcluir
  2. Stenio!

    Além dos valores absurdos, pagos em indenizações, ainda temos de pagar por propagandas institucionais (que custou 13 milhões de reais) onde são apresentadas parentes de desaparecidos politicos pedindo o auxilio para que se encontre seus restos mortais. Fiz uma postagem no blog oquenaosediscute a respeito do que penso sobre isso.
    A foto acima do porco abatido para mim é mais emblemática do que a famosa foto da boina.

    ResponderExcluir
  3. três décadas atrás, o povo foi mais inteligente que o atual. Sepultaram a história que poderia desandar em uma guerra civil, com a lei da anistia. Não acredito que o governo de então estivesse muito à vontade com isso. Afinal, estavam anistiando assaltantes, terroristas, assassinos. Mas foi feito com o altruísmo dos verdadeiros patriotas, por um bem maior. Nenhum dos traficantes, assassinos e terroristas participou das negociações daquela lei, apenas beneficiou-se dela. Agora, estes mesmos traficantes, assassinos e terroristas, querem reescrevê-la?

    ResponderExcluir