quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Guarde esta frase e não se deixe enganar!


Leia:



"A Corte Suprema de Honduras é constitucional e legal autoridade para julgar os processos contra o Presidente da República e de muitos outros altos funcionários do Estado, julgar e executar as sentenças, e solicitar o auxílio da força pública para impor suas decisões. "




Conclusão do relatório foi escrito por Norma C. Gutierrez, uma Especialista Senior em Direito dos Negócios Estrangeiros na América Central. Elaborado pela Biblioteca do Congresso Americano!

O Congressista Aaron Schock (R-IL) divulgou hoje um relatório elaborado pela Biblioteca do Congresso, onde se conclui que o afastamento do ex-presidente hondurenho, Manuel Zelaya foi legal e constitucional.


"O resultado final é um dos fundamentos mais básicos da comunidade mundial é a regra da lei", disse Schock. "O apartidária Congressional Research Service concluiu que o afastamento do ex-presidente Zelaya era constitucional, e temos de respeitar isso. É inconcebível que a nossa administração seria tentativa de forçar Honduras violar a própria Constituição, cortando a ajuda externa. "

Schock está oferecendo um compromisso para resolver a situação:

1. Retomando E.U. ajuda, ajuda internacional e acabar com a sanções VISA.

2. Em cooperação com o governo de Honduras pelo envio de observadores eleitorais normal para garantir a equidade da eleição de novembro agendado regularmente e reconhecendo a legitimidade de que a eleição, desde que seja conduzida de uma forma justa e exata.

3. Enquanto a Biblioteca do Congresso relatório encontrou a remoção do poder do ex-presidente Zelaya legais e constitucionais, eles também encontraram remoção Zelaya para o país, ser explicitamente inconstitucional. Schock está chamando o governo de Honduras para permitir Zelaya fora da Embaixada do Brasil, reconhecer que o castigo para o que levou ao seu afastamento do poder é o seu "afastamento do poder", planos para processá-lo e emitir uma amnistia geral para todos os envolvidos na sua remoção do poder. Como um cidadão privado, Zelaya teria o direito de fazer campanha para sua escolha na próxima eleição presidencial. No entanto, se ele recorre ao incitamento à violência, ou defende a derrubada violenta do governo de Honduras, então ele deve ser detido e levado a julgamento como o governo faria com qualquer outro cidadão.

2 comentários:

  1. Perfeito Stenio e isso mesmo. Zelaya nao confia nas urnas e por isso nao quer se sujeitar a simplesmente se candidatar. Ele sabe que as urnas o derrubariam definitivamente. E quer entao retorrnar ao poder para nao sair mais. Com a ajuda de Chaves, Lula e Barack Hussein OBama isso nao sera dificil.

    ResponderExcluir
  2. Perfeito Stenio e isso mesmo. Zelaya nao confia nas urnas e por isso nao quer se sujeitar a simplesmente se candidatar. Ele sabe que as urnas o derrubariam definitivamente. E quer entao retorrnar ao poder para nao sair mais. Com a ajuda de Chaves, Lula e Barack Hussein OBama isso nao sera dificil.

    ResponderExcluir