segunda-feira, 24 de agosto de 2009

A MENTIRA DE DILMA: Receita exonera assessores próximos de Lina Vieira

O secretário da Receita Federal Otacílio Cartaxo retirou nesta segunda-feira o cargo da servidora Iraneth Weiler, que trabalhava como chefe de gabinete da ex-secretária Lina Vieira. Iraneth confirmou à imprensa que a secretária-executiva da Casa Civil, Erenice Guerra, havia se encontrado com Lina no gabinete da Receita Federal. "Ela entrou pela porta do corredor, não passou pelas secretárias. Não foi uma coisa que constava da agenda", disse ela ao jornal Folha de S. Paulo.

Alberto Amadei, que era assessor da ex-secretária, também perdeu sua função. As demissões, porém, são relativas apenas aos cargos em comissão que eles ocupavam e não do quadro da Receita. Isso porque ambos são funcionários de carreira no órgão.

Na semana passada, quando a ex-secretária prestou depoimento à Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, Amadei esteve presente na audiência, bem como o coordenador geral de Estudos, Previsão e Análise da Receita, Marcelo Lettieri, que por ora continua no cargo.

Lina Vieira afirmou à imprensa - e posteriormente na CCJ - que ouviu da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, pedido para acelerar as investigações da Receita sobre o empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). A ex-secretária afirma ter entendido a solicitação como um recado "para encerrar" as investigações envolvendo a família do peemedebista. Dilma nega que tenha tido essa conversa.

veja.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário